Remédio x genérico x similar x referência (original)

 

Fonte/: http://dicasdoconsumidor.blogspot.com/2010/03/remedio-x-generico-x-similar-x.html

Ainda existe uma grande dúvida sobre as diferenças entre os remédios genérico, similar e de referência (original) e quais as vantagens e desvantagens de cada um. Saiba como economizar o seu dinheiro achando a opção mais barata e segura.

PRINCIPIO ATIVO DO REMÉDIO

Todos os remédios têm um principio ativo, que nada mais é do que sua composição (ou substância que compõem o remédio), que define exatamente qual é o remédio. Dois remédios com embalagens diferentes com o mesmo princípio ativo são virtualmente iguais, a menos que haja alguma fraude.

MARCA COMERCIAL DO REMÉDIO

Os laboratórios assim que lançam um remédio colocam uma marca comercial nele para facilitar a publicidade do mesmo e a memorização do seu público consumidor. Só que, à medida que os anos passam, o remédio e seu princípio ativo começam a ser confundidos com a sua marca comercial.

DURAÇÃO DA PATENTE DO REMÉDIO

Num prazo de 10 anos o laboratório que inventou o remédio tem a exclusividade de exploração comercial do mesmo (patente) e depois deste prazo qualquer outro laboratório pode lançar uma cópia (genérico ou similar) do mesmo, desde que tenha registro no Ministério da Saúde.

            O remédio do laboratório detentor da patente é chamado de remédio de referência (ou original).                                                                                     

O QUE É UM REMÉDIO SIMILAR

             Remédio similar é uma cópia que não recebeu uma certificação do governo se o seu processo de fabricação irá gerar uma cópia exata do remédio patenteado (de referência).

             Mas da mesma forma que qualquer outro remédio, isto não exime de um registro no Ministério da Saúde (exigido para todos os remédios) e se for constatada uma fraude (for uma falsificação grosseira sem conter o principio ativo na quantidade exibida na bula), o fabricante estará sujeito aos rigores da lei (que neste caso é pior do que a aplicada para trafego de drogas).

            Na prática, todos os grandes laboratórios que tenham remédios similares na sua linha de produtos, procuram manter os mais altos padrões de qualidade, porque um escândalo de fraude pode causar a falência da empresa.                                                

CUIDADO COM REMÉDIOS PIRATEADOS

            Um tipo de fraude mais comum é a pirataria do remédio de marca, em que tudo parece praticamente igual ao remédio original, mas neste caso o principio ativo não é copiado. Para evitar este tipo de fraude só compre remédios em farmácias ou drogarias (jamais no camelô), ou online de sites pertencentes a redes de drogarias.

            Jamais compre remédios online de sites no exterior ou mesmo no Brasil que não tenha uma rede de drogarias como base. A chance de estar comprando uma pílula de farinha ou algo totalmente diferente do princípio ativo é em torno de 80%, conforme estatísticas de apreensões (em que foi analisado o remédio) já divulgadas pela imprensa.

             Desconfie se uma farmácia pequena tenha o mesmo remédio muito mais barato que o dos seus concorrentes. Afinal como uma farmácia pequena consegue comprar melhor que uma rede de drogarias, para vender tão barato.

PORQUE ENTÃO O FABRICANTE NÃO CERTIFICA O REMÉDIO SIMILAR

            A certificação de um remédio similar, para transformá-lo num remédio genérico tem um custo bastante elevado e muitas vezes este investimento não se transforma em venda adicional. Se o remédio já tem uma venda significativa o laboratório irá pensar duas vezes antes de fazer este investimento.

            Como o custo desta certificação tem que passar para o remédio (afinal ninguém quer perder dinheiro), o remédio similar normalmente tem um preço abaixo do remédio genérico e com isto consegue manter as vendas elevadas.

O QUE É UM REMÉDIO GENÉRICO

O remédio genérico é uma cópia idêntica ao remédio de referência (original) em que seu processo de fabricação foi certificado pelo governo para garantir a exatidão da cópia. Neste caso a possibilidade de fraude é próxima a zero, a não ser no caso da pirataria já falada acima.

QUE REMÉDIOS TÊM SIMILARES OU GENÉRICOS

Só existem remédios similares ou genéricos de remédios de referência (originais) que já perderam a sua patente, isto é, já se passaram mais de 10 anos de seu lançamento.

            Nem sempre um remédio que perde a patente gera interesse dos laboratórios a ter um similar ou genérico lançado. Isto vai depender muito do mercado para este remédio. Mas certamente todos os remédios campeões de venda irão despertar o interesse dos laboratórios.

            No site Genericos.med tem a lista de todos os genéricos fabricados no Brasil além de ter respostas para as principais dúvidas dos consumidores sobre remédios genéricos.

COMO OS MÉDICOS RECEITAM OS REMÉDIOS

Infelizmente muitos médicos continuam receitando os remédios pelo seu nome comercial e não pelo seu princípio ativo (composição) e com isto direciona o paciente a comprar um remédio mais caro.

            Esta pratica é incentivada pelos laboratórios que vivem cobrindo os médicos de mimos para que eles continuem a receitar o seu remédio. Alguns inclusive desonestamente alertam seus pacientes para não comprar o remédio genérico, pois ele não faz o mesmo efeito que o original. Pode ter certeza que ele está sendo pago para dizer isto.

            Outros médicos mandam fazer o remédio manipulado em farmácias de manipulação recomendadas, de remédios que existem comercialmente. Isto é muito estranho já que um laboratório industrial tem muito mais possibilidade de fabricar um remédio barato do que uma pequena farmácia de manipulação. Pode ter certeza que existe comissão envolvida nisto.

CUIDADO COM A INDICAÇÃO DA FARMÁCIA

            Os laboratórios farmacêuticos por sua vez também querem induzir aos consumidores o consumo da suas marcas e, para tal, pagam uma comissão para os atendentes / farmacêuticos das farmácias para indicarem sua marca. Para cada remédio vendido é pago um valor, que pode ser em dinheiro ou prêmios.

A esta prática se dá o nome de “gueuta”. Portanto tome cuidado também com a indicação da farmácia, que nem sempre é melhor (ou a mais barata) para você.

SÓ SEI O NOME COMERCIAL DO REMÉDIO, COMO ACHAR O SEU GENÉRICO

            O remédio genérico é conhecido pelo seu princípio ativo (substância) que é a principal informação na caixa. Normalmente um mesmo remédio genérico tem vários laboratórios fabricantes que podem ter diferentes preços. Sempre compre do mais barato  , pois eles são virtualmente idênticos.

Se você quiser comparar os preços de tabela oficial (tabela de preços máximos mantida pelo governo) de diferentes laboratórios do mesmo remédio existe os sites Consultaremedios ou o Consultamedicamentos. Sobre este preço máximo as farmácias ou drogarias aplicam diferentes descontos, conforme a sua negociação com os diferentes laboratórios ou distribuidores.

Estes sites fornecem uma relação completa, onde você pode entrar tanto como o nome comercial quanto com a substância (ou princípio ativo). Em ambos os sites, os remédios de referência, genéricos e similares são marcados em cores diferentes para ajudar a consulta e são informadas as marca, laboratório e substância (princípio ativo) do remédio consultado:

Consulta Remédios Marca / Laboratório / Princípio ativo

Ambos os sites são patrocinados por redes de drogarias com vendas online, mas tome cuidado (não saia comprando), pois as diferenças de preço entre uma drogaria e outra são enormes. Escolha o remédio (de referência, genérico ou original) com o preço máximo mais baixo que você confie no fabricante e com esta informação inicie suas buscas nas drogarias.  Para mais detalhes leia o artigo  Como comprar remédios.

Para quem gosta de ler as bulas dos remédios tem o site Bulas.med.br para todos os bulários dos remédios vendidos no Brasil.

MAS AFINAL QUAL O MELHOR REMÉDIO?

De uma forma geral, o melhor remédio é o mais barato (vai doer menos no bolso), independente de ser o remédio de referência (original de marca), genérico ou similar. No caso de remédios similares evite os laboratórios que não tenha nenhum genérico na sua linha de produtos.

            No site Genericos.med.br tem a lista de laboratórios que fabricam algum medicamento genérico. Todos podem ser considerados confiáveis, pois já se submeteram pelo menos uma vez ao processo de certificação, mesmo que não seja do remédio que você está comprando. Os dois maiores laboratórios de genéricos do Brasil são o Medley e o EMS, mas têm muitos outros igualmente confiáveis.

ONDE ENCOTRO REMÉDIOS GENÉRICOS OU SIMILARES

Os remédios genéricos ou similares são vendidos em todas as farmácias e drogarias e em todos os sites online das redes de drogarias. As farmácias de genéricos que só vendem remédios genéricos são uma invenção de marketing já que este remédio é distribuído da mesma forma que todos os outros remédios.

TABELA DOS REMÉDIOS GENÉRICOS MAIS PROCURADOS

Para facilitar a vida de quem está procurando o princípio ativo das marcas de remédio mais buscadas na Internet, ai vai uma lista (peço desculpas se tiver algum erro de grafia e favor me informar nos comentários):

Marca                          Genérico

advil                             ibuprofeno

alivium                         buprofeno

amoxil                          amoxicilina

artril                              ibuprofeno

artrolive                       sulfato de glicosamina +

                                      sulfato de condroitina

berotec                        bromidrato de fenoterol

biamotil                        cloridrato de ciprofloxacino

buscofem                    ibuprofeno

celestamine                betametasona +

                                       maleato de dexclorfeniramina

cipro                             cloridrato de ciprofloxacino

claritin                          loratadina

claritin d                      loratadina +

                                      sulfato de pseudoefedrina

daflon                          diosmina +

                                      hesperidina

dalsy                            ibuprofeno

efexor xr                     cloridrato de venlafaxina

flagyl                           metronidazol

floratil                         saccharomyces boulardii – 17

fluimucil                     acetilcisteina

isotrex                        isotretinoina

nebacetin                  sulfato de neomicina + bacitracina

nisulid                        nimesulida

novalgina                  dipirona

pantozol                    pantoprazol de sódio

profenid                    cetoprofeno

quadriderm             valerato de betametasona +

                                   sulfato de gentamicina +

                                   tolnaflato +

                                   clioquinol

sporanox                 itraconazol

tandrilax                   paracetamol +

                                   carisoprodol +

                                   diclofenaco de sodio +

                                   cafeina anidra

tolrest                       cloridrato de sertralina

zitromax                  azitromicina

zoloft                       cloridrato de sertralina

zoltec                      fluconazol

Leia mais: DICAS DO CONSUMIDOR: Remédio x genérico x similar x referência (original)

Leave a Reply

* required (will not be published) * required
Insira seu comentário

ContatoContato
Entre em contato com a Desenvolva!

Digite seus dados ao lado e responderemos rapidamente! Se preferir...ligue para nós 019 - 91127901 contato@desenvolvaconsultoria.com.br

* obrigatório
Enviar mensagem