Tipos de categorias na farmácia

As categorias são classificadas de acordo com sua capacidade de atrair clientes e de influenciar a imagem da farmácia junto a seus clientes. Assim, determinadas categorias desempenham papéis diferentes, dependendo da localização da loja e do perfil dos clientes.

As categorias podem ser definidas em quatro papéis principais: categoria destino, categoria rotina, categoria ocasional e categoria conveniência.

Conheça cada uma delas, para entender seus papéis:

A) categoria destino: é aquela que atrai clientes até a loja, exclusivamente com o objetivo de comprar produtos da referida categoria. Também pode ser conceituada como a categoria de referência da loja. Exemplo: categoria infantil, desodorantes, medicamentos para dor e febre, nutrição, higiene oral, higiene pessoal, entre outras.

B) categoria rotina: a categoria rotina também tem capacidade de atrair o cliente até a loja, mas não representa o objetivo final do cliente, sendo apenas um reforçador da necessidade de compra e da decisão de onde comprar. Fazem parte desta categoria produtos que são comprados rotineiramente e cujo processo decisório é breve e quase inconsciente. São produtos que os consumidores já estão acostumados. Os produtos de rotina são bastante semelhantes aos produtos de conveniência. Rotina diz respeito à categoria de produtos e não a uma marca específica. As pessoas compram frequentemente sabonetes como produtos em farmácias, entretanto podem variar de marca.

C) categoria ocasional: é a categoria cujos produtos são comprados de forma ocasional, em função de um “evento”, situação ou necessidade específica. São produtos que não fazem parte da rotina de compra dos consumidores e são adquiridos de forma esporádica e em geral não são de primeira necessidade. Exemplo: preservativos, antigripais, analgésicos, etc;

D) categoria conveniência: É a categoria formada por produtos diversos para atender necessidades imediatas dos consumidores, em geral, são padronizados, de valor não muito baixo, de compra frequente e que apresentam baixa diferenciação. A aquisição dos produtos dessa categoria se dá de três formas: por impulso, quando o consumidor já está dentro da loja; por emergência, quando o cliente tem a necessidade de adquirir determinado produto por qualquer motivo de urgência, num prazo de tempo específico e de primeira necessidade, quando o cliente necessita comprar determinado produto para satisfazer uma necessidade básica. Exemplos: packs promocionais, alimentos, bebidas, curativos, etc.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *